segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

VOANDO SEGURO - ESQUADRÃO GUARDIÃO – 2/6 GAv

VOANDO SEGURO - ESQUADRÃO GUARDIÃO – 2/6 GAv

Muitos Esquadrões existem na Força Aérea Brasileira, sendo o mais conhecido o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), conhecido popularmente como “Esquadrilha da Fumaça”, mas existem outros esquadrões de grande importância para a Aviação Geral.

Trata-se do 2°/6° GAV: O 2° Esquadrão do 6° Grupo de Aviação foi criado no dia 18 de janeiro de 1999, no Comando Geral de Operações Aéreas e incorporado à Base Aérea de Anápolis-GO em 18 de janeiro de 2000, para cumprir missões de reconhecimento aéreo.

Além de atender ao Projeto SIVAM (o maior e mais sofisticado projeto ambiental e foi elaborado pelas Forças Armadas Brasileiras (Exército, Marinha e Aeronáutica), o Esquadrão chamado de Guardião tem como missão, além de dar apoio operacional em operações militares, tem ainda a como prioridade as missões de resgate, conhecidas como SAR (Busca e Salvamento).

Atua ainda com missões de reconhecimento fotográfico com o Boeing RB-17G “Flying Fortress”, voando ainda as aeronaves E-99 e R-99 equipadas com radares Ericsson de visão lateral de abertura sintética e scanner multiespectral.

O Esquadrão teve seu início originalmente em 16 de dezembro de 1.947, mais precisamente na Base Aérea de Recife, fazendo missões de reconhecimento fotográfico.

Em maio de 1.969 foi desativado e após quase 30 anos, em janeiro de 1.999 foi novamente reativado, mas desta vez, não mais em Recife e sim junto as instalações do Comando Geral do Ar em Brasília até o ano 2.000. A sua volta em 1.999 esta ligada diretamente aos objetivos do Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM).

Atualmente o Esquadrão está sediado na Base Aérea de Anápolis.

Cada Unidade da Força Aérea Brasileira possui o chamado “grito de guerra” o do Segundo Esquadrão do Sexto Grupo de Aviação – Guardiões, aos céus! Selva!

O seu grito de guerra da uma ideia da dimensão do alcance, céus e selva!

O Esquadrão Guardião é o responsável pela colocação do Alarme Aéreo Antecipado e o Sensoriamento Remoto na Força Aérea Brasileira.

Selva!!

Bons Voos.